domingo, 20 de novembro de 2011

The Legend Of Zelda: Phantom Hourglass DS

 DSOlá!!
Tentando não ficar sumida por muito tempo do blog. Afinal, eu tento ser uma blogueira!! xD
Hoje, depois de algum tempo venho falar para vocês sobre um jogo muito bom para os amantes de RPG. Neste último feriado chuvoso, eu joguei meu DS até a bateria dele acabar e também voltei a assistir One Piece (que estava parado por problemas técnicos de não saber aonde estava o controle, mais eu assisti sem controle mesmo).
O jogo que me fez acabar com a bateria do DS foi Zelda. Um pouco da culpa é a revista que meu irmão comprou. A Nintendo World Collection #1 The Legend of Zelda. Que tem todas as informações possíveis sobre Zelda. 

The Legend of Zelda

Um pouquinho sobre a lenda.
Primeiramente de tudo, o garoto que aparece nessa imagem de gorro verde não se chama Zelda, e sim Link. Zelda é a princesa!!
Ano passado o nosso querido encanador que também é o mascote da Nintendo, Mario Bros completou seus 25 aninhos (e eu nem falei disso aqui). E agora, em 2011 foi a vez de Zelda, uma lenda para os amantes de RPG.
Os jogos de Zelda chegaram as lojas no dia 25 de fevereiro de 1986, na época que Mario Bros já tinha atingido o auge da popularidade. 
Mesmo com isso não é que a história do garoto corajoso de gorro verde que precisava salvar uma princesa em Hyrule (local mais comum onde acontece as aventuras do herói) deu certo e continua fazendo sucesso até hoje?!

The Legend of Zelda: Phantom Hourglass


O jogo The Legend of Zelda: Phatom Hourglass é uma continuação direta de Zelda para o Game Cube The Legend of Zelda: The Wind Walker. 
Neste jogo somos apresentados a Link e Zelda, esta como sendo uma líder pirata chamada Tetra. É uma capitã destemida, divertida e muito invocada.
Como a história é uma continuação e por ser baseada em Wind Walker, Hyrule ainda está inundada e a navegação é a principal forma de viajar por lá. Link e os piratas de Tetra estão em busca de uma nova Hyrule, protegida pela Triforce, quando eles se deparam com um navio fantasma. Treta, convicta de que não passam de arruaceiros, pula para dentro do barco, que some nas névoas antes que Link se jogue a bordo para poder salvá-la.
É aí que a aventura começa, como Tetra foi levada por um navio fantasma Link precisará de um barco para poder salvar a princesa e apenas um covarde chamado Capitão Lineback pode ajuda-lo. 
Nesta aventura, Link precisa salvar Treta e conseguier a lendária Phantom Sword, juntando os três metais preciosos, para derrotar Bellum, o vilão da história. O jogo é cheio de desafios e quebra-cabeças a fim de salvar alguns espirítos para enfim, derrotar o monstro e libertar o Rei do Oceano.

A Jogabilidade

Os movimentos aqui serão todos realizados pela stylus (a canetinha), que será usada para controlar os movimentos e as armas. A tela de cima ficará disponível para os mapas e afins.
Como o Nintendo DS é um videogame portátil que você interage com o jogo de uma forma mais criativa. Há a possibilidade de utilizar o microfone. Como por exemplo, quando Link acha um mapa e ele está sujo, o que fazemos? Assopramos no microfone que sai todo o pó. E outras coisitas a mais que vamos descobrir no decorrer do jogo.
Outra coisa que foi muito bem pensada foram os momentos de frustrações, quando você vai parar para refletir sobre o problema, você vai fechar seu DS certo? E é justamente ao fecha-lo que a solução irá aparecer. Há uma parte do jogo que o ponto do mapa de cima será estampado no de baixo. Muito criativo da parte do criador.

Primeiras impressões

Minha primeira impressão que eu tive com o jogo foi a de "que bonitinho". Já que o gráfico dos personagens aqui são simples mais bonitos. 
Outro fator é que eu sempre (e ainda) confundo o Link com a Zelda. Talvez o motivo seja o título. Mais já estou aprendendo a forma correta.
Esse foi o meu primeiro contato com Zelda. Infelizmente não pude jogá-lo no Nintendo 64 e não vejo mais esperanças disso acontecer, a não ser que alguém queira doar um controle, o que eu tenho estão em péssimas condições. 
Estou doida para terminar o jogo e jogar logo sua continuação Spirit Tracks, onde o meio de locomoção é um trem e não um barco. Já dei uma fuçada, por isso sei disso. Hihihih
Não sei dizer se estou na metade do jogo ou não, só sei que já derrotei dois chefões e no momento estou presa em um daqueles lugares onde a solução é a coisa mais simples que existe. O problema é que eu ainda não a achei. Odeio isso. Jogos de quebra-cabeças realmente quebra a minha cabeça. As vezes dou até uma olhadinha nos detonados para ter uma ajudinha. 

Se você tem um DS, é possível achar o jogo em lojas especializadas ou através do site/blog Discatia. Através do site Rooms Up também é possível baixa-lo. Mais não consegui jogar pelo room de lá. 
A revista Nintendo World Collection #1 pode ser encontrada em bancas de jornais pelo preço de R$9,90.

Fica a dica. O.<

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Eu não sabia que a Nintendo World Collection já tinha sido lançada, amanhã mesmo vou pegar a minha na banca ^^

    Ótimo post, sou fã de The Legend of Zelda!!

    ResponderExcluir
  2. ja estou seguindo

    me ajuda e me segue de volta tb...

    www.makepopular.blogspot.com

    obs- estamos fazendo uma seleção para blogs parceiros corre lá...

    ResponderExcluir
  3. Oie, Naty. =)
    Eu indiquei você para um desafio no meu blog. \Õ/
    http://devicesofcreativity.blogspot.com/2011/11/desafio-uu.html

    Sobre o post, ótimo, eu já joguei Zelda mas nem lembro que versão que é. Mas o Link é um charme, e também já me chamaram pra fazer uma Fan-dublagem da fadinha dele... Muito massa. xD

    Até mais.

    ResponderExcluir

Opinem, comentem, compartilhem, façam como o filme "A Corrente do Bem" e passe adiante!


E Por favor! Sem palavras de baixo escalão, ou que possa denegrir qualquer pessoa. Lembre-se, quem escreveu o post é uma pessoa igual a você (nem melhor e nem pior). Comentários deste tipo serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...