quinta-feira, 6 de abril de 2017

Lendas do Universo DC - Mulher Maravilha: Deuses e Mortais



E dando continuidade nos lançamentos do Lendas do Universo DC (do qual eu não tenho nenhum, a não ser esse), finalmente chegou a vez das histórias antigas ou da fase mais significativa da Princesa das Amazonas chega nas bancas. 

Assim como acontece com a maioria dos encadernados, temos aqui a origem da Mulher Maravilha  no Universo DC Pós "Crise Nas Infinitas Terras", mais centrado na mitologia grega (uma vez que todas as versões tem seu pé na mitologia grega, só que esta mais do que todas, com exceção talvez dos Novos 52). Acontece que aqui a coisa é totalmente centrada nisso, desde a origem das Amazonas criadas por algumas das deusas, tais como Artemis, Atena, Afrodite, Deméter... E na origem da própria Diana, que veio do barro e recebeu dadida dos deuses: de Deméter força, de Afrodite beleza, de Atena sabedoria, de Artemis o olho da caçadora, de Héstia afinidade com o fogo e de Hermes velocidade e poder de voo..., o laço da verdade, os braceletes, seu sobrenome no mundo dos homens...

A trama central da história porém, não se entrelaça somente na origem da personagem, há uma trama central. Aqui, Ares o deus da guerra, quer através dos humanos acabar com o planeta Terra e cabe as Amazonas escolher a melhor dentre elas uma campeã que deve enfrentar Ares sozinha no mundo dos homens.  É aí que Diana se destaca (mesmo contra a vontade de sua mãe, a Rainha Hipólita) e se torna a campeã das Amazonas, que irá salvar o nosso mundo e o panteão dos deuses. Diferente de qualquer outra história que li da MM (Terra Um, Sangue) aqui vemos uma Diana mais inocente num mundo totalmente desconhecido, mas com almas boas para ajudá-la em sua difícil tarefa, dentre elas o piloto Steve Trevor (que teve seu destino travado por Diana) e a professora Júlia Kapatelis.


Se a história não se passasse também em Boston e se não houvesse nenhuma citação ao Superman com certeza a história poderia ser sobre uma princesa das Amazonas, que tem como grande desafio derrotar o deus da guerra Ares. É aqui que vemos que sim, a Mulher Maravilha consegue sustentar uma história sozinha, sem precisar da trindade da qual ela fez parte inicialmente junto com outros heróis, sendo eles o Batman e o próprio Superman. 

Como essa obra foi publicada nos anos 1980, algumas das características apresentas a ela foram mantidas ou modificadas através dos anos, mas sem perder a característica principal da Mulher Maravilha, que é de ser uma figura de emponderamento puro.

Por mais que Mulher Maravilha do George Pérez seja uma "obra de arte" seu estilo é dos quadrinhos dos anos 1980 (uma vez que essas histórias foram publicadas à partir de fevereiro de 1987), então esteja ciente que você vai encontrar bastante texto narrativo (o que faz você lembrar dos desenhos antigos de super-herói que passava na TV, como Superamigos, que continham um narrador), como era regra naquela época (se você leu os quadrinhos de Star Wars, clássicos - publicados por aqui pela PlanetadeAgostini - você sabe do que eu estou falando). Não é o tipo de quadrinho que você consegue ler numa tacada só, pois ele pode vir a ser um pouco cansativo. Em contrapartida, traz uma arte super agradável de acompanhar, diferente do exemplo citado acima.


Serão três encadernado do Lendas do Universo DC: Mulher Maravilha (podendo seguir adiante depois com o resto da fase Pérez ou não) com as histórias publicadas em Wonder Woman 1 - 7, que inclusive o arco já foi publicado por aqui anteriormente, intitulado "Deuses e Mortais", pela abril (no mix do "Superman 39" em formatinho) e em outros dois encadernados da Panini: "Grandes Clássicos DC" e "Biblioteca DC". E eu descobri isso graças ao checklist do Planeta Gibi Blog, que traz informações sobre os lançamentos agora de abril (clique aqui para ver o checklist) sobre os dois lançamentos da DC Comics Coleção de Graphic Novels, entre eles a edição #39: Mulher Maravilha: Deuses e Mortais - se valia a pena comprar ou não (e foi daí que saiu o título do post). É, se você quiser somente o arco basta comprar somente o encadernado da coleção.


Lendas do Universo DC: Mulher Maravilha vol.1 - George Pérez, Greg Potter - março de 2017 - - 180 páginas - lombada quadrada - capa cartão - papel Off/set - bancas/livrarias - Panini Comics - R$25,90

A heroína mais icônica dos quadrinhos reinventadas para uma nova era!
Em 1987, Crise nas Infinitas Terras havia revolucionado o Universo DC. Sem saber muito bem como apresentar sua maior heroína a uma nova geração de leitores, a Editora das Lendas passou a relutantemente  considerar a ideia do roteirista Greg Potter de aproximar a personagem de elementos da mitologia grega. No entanto, somente quando o respeitado e megapopular George Pérez adotou o projeto foi que a editora acabou dando seu aval para o que veio a se provar, logo nas primeiras edições, um clássico instantâneo dos comics! (Wonder Woman 1 - 7)

Para saber mais sobre outros quadrinhos da Mulher Maravilha, clique AQUI

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opinem, comentem, compartilhem, façam como o filme "A Corrente do Bem" e passe adiante!


E Por favor! Sem palavras de baixo escalão, ou que possa denegrir qualquer pessoa. Lembre-se, quem escreveu o post é uma pessoa igual a você (nem melhor e nem pior). Comentários deste tipo serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...